quarta-feira, 7 de maio de 2014

Memórias parte 2

(...)Sempre me senti uma estranha nessa cidade até que fui conhecer SP, como esquecer a ótima sensação em pisar na Terra da Garoa e ver trocar idéias conhecer pessoas esquisitas como eu *----*.    


Realizei tudo que desejei fazer durante muito tempo (com ajuda da tia Ca *-*) roupas, passeios, corte radical de cabelo, tudo perfeito que eu não queria voltar mas foi o jeito, aqui estou na cidade com uma nova visão a respeito de muita coisa, viajar me fez bem, mas os olhares em relação ao meu jeito de vestir só aumentaram e eu nem ficava tão pilhada como no começo. Voltei com sede de formar a banda, se inicia um ciclo estressante que não acabou, mas, amenizou no começo deste ano. Comecei a ter uma "visibilidade" na internet através do meu estilo, das fotos, criei este blog sem a intenção de ter muitos acessos era/ é apenas uma agenda virtual feita por causa da insistência de um dos meus melhores amigos. Houve uma aproximação, conheci pessoas que de certa forma me entendiam, já não me sentia totalmente sozinha, me envolvi em projetos da igreja, quis conhecer o Universo Skateboard onde conheci pessoas legais chatas e brothers atuais, eu e a Amanda nos tornamos melhores amigas e foi umas das melhores épocas da minha vida! mas essa amizade de certo modo se desfez.17/18 anos certas coisas estavam me cansando, iniciei um relacionamento com quem não me merecia, muita coisa mudava, mais responsabilidades, vontade de ter uma banda, vontade de sair daqui, vontades que já não cabiam em mim. Descobertas, decepções, paixonites, conheci outros estilos 'voltei' ao normal quis mudar deixa cabelo crescer novo corte picotes feitos por mim quero ser normal NÃO CONSIGO E NEM QUERO SER NORMAL.



 Responsabilidades, estava saindo mais, já não tinha vergonha de vestir shorts, começava o processo de libertação do peso da religiosidade. Comecei a mudar, já não me viam como antigamente os garotos já corriam atrás de mim :o, comecei a receber uma pá de convite, iludi fui iludida, continuei tentando montar a banda, montei. tentativas frustradas, comecei a gravar vídeo cantando sozinha depois com um amigo depois com dois depois dançando. Já estava conhecendo a "galera do Rock" já estava cantando as músicas da Amy Lee e da Pitty em eventos, recebendo convites para outros eventos, me ferrando em alguns (propaganda enganosa dos "produtores"), não desprezando a veia Hip Hop comecei a dançar e me senti bem. Envolvida com música conheci uma pá de pessoas 'fora' do Rock também, gravei, cantei, me estressei, ganhei amigos 'perdi' estes. Finalmente montei a banda, comecei a investir ensaiávamos toda semana começamos a tocar, aí chovia homem (hahaha) eu não estava nem aí, afinal de contas eu era a esquisita ninguém me notava e se me notava não dizia, eu não tinha me dado conta de que me achavam bonita (...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário